Domingo, 21 de Outubro de 2007

Azinheira, a árvore que mais povou o alentejo

Azinheira



Nome vulgar de plantas arbóreas do género Quercus, da família das Fagáceas.
A azinheira da espécie Quercus ilex, também conhecida por azinho, sardão ou sardoeira, é uma árvore de copa ampla, densa, ovóide ou arredondada, que pode atingir os 27 metros de altura. O ritidoma é cinzento e não suberoso.
As folhas são persistentes, pecioladas, lanceoladas ou orbiculares, com dois a nove centímetros de comprimento. A página superior é verde-escura, brilhante e a página inferior é verde-baça e tomentosa. No estado juvenil são de forma serrada a dentada e no estado adulto apresentam-se inteiras a serradas.
As flores são unissexuais. As masculinas associam-se em amentilhos frouxos e as femininas formam inflorescências solitárias. A floração ocorre entre os meses de Março e Junho.
O fruto é uma bolota oval, um aquénio com cúpula com metade do seu comprimento.
A Quercus ilex é oriunda da zona do Mediterrâneo, distribuindo-se pelo Sul da Península Ibérica e Norte de África. É utilizada como planta ornamental.
A azinheira da espécie Quercus rotundifolia, também conhecida por azinheira-de-bolota-doce, azinho, sardão ou sardoeira, é uma espécie das regiões mais secas da Península Ibérica, França mediterrânea e Norte de África. Contribui, apesar da desertificação introduzida pelos humanos, para extensos povoamentos. Produz uma madeira, compacta, rija, com grande aplicação na indústria para, por exemplo, o fabrico de tacos e outros fins industriais. A madeira era antigamente muito procurada para o fabrico de carvão de azinho. Os seus frutos são bolotas, adocicadas, que contêm grande percentagem de óleos e outros princípios, que são utilizados quer para o fabrico de farinhas quer para alimentação directa do gado.

Como referenciar este artigo:
azinheira. In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2007. [Consult. 2007-10-21].
Disponível na www: <URL: http://www.infopedia.pt/$azinheira>.

Sonho Alentejano editou às 20:33
link do post | comentar | favorito
|

Novembro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


Defendendo Olivença

Em defesa do português Oliventino
Olivença back to Portugal

Pesquisar no blog

 

Arquivos Recentes

Sobre o Alentejo...

De volta à juventude

Ele há coisas...

Feliz Natal e próspero An...

Função Pública...

Azinheira, a árvore que m...

Tás cos copos

Não tem preço...

5ª Festa do Barão

Participamos da greve ger...

Arquivos

Novembro 2010

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Outubro 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Setembro 2006

Julho 2006

Junho 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Nossos Sites
Nossos sites & Blogs
Miguel & Sylvia
Homepage de Miguel Roque
Orgulho de ser Alentejano
Liberdade cristã

Nossos Blogues
Tuga & Zuca
Filhos & Netos
Caminho de Fé
Busca primeiro o Reino
Liberdade Cristã (blog)
Viver Livremente
Alentejo Abandonado
Meu Alentejo amado
Sonho Alentejano
Povo Lusitano
Amizade, Portuga-Galiza
Aqui fala-se português
Península Ibérica
Península Ibérica-ZipNet
Republica, sim…
Independência em perigo
EU, acredito em Portugal
Portugal Ressuscitado
A Bandeira Vermelha
Bandiera Rossa
A voz do proletário
Olivença é Portuguesa
Jornal de Olivença
No meio do inimigo
Sylvinha em Portugal
Sub-blog do tapete
Vira útil
Chiquinha e nós

Nossos Grupos
Olivença é Portuguesa (msn)
Por Olivença (Orkut)
Por Olivença (Gazzag)
Viver Livremente (Yahoo)
Liberdade Cristã (Yahoo)
Liberdade Cristã (Gazzag)
Liberdade Cristã (Orkut)

Blogues amigos

Beja
Baixo Alentejo
Poeticus
Um bolíndri na tarrafa

Estou no...



Estou no Blog.com.pt
blogs SAPO

subscrever feeds

tags

todas as tags